Conheça Roberto Cidade

Nascido em 2 de outubro de 1986 na cidade de Manaus, filho de Ângela Arruda Cidade e Roberto Maia Cidade, Roberto cresceu na zona Oeste de Manaus, onde seus familiares residem até hoje. Ainda na adolescência, passou a dedicar seu tempo livre para ajudar o pai em sua corrida rotina de trabalho e nas constantes viagens ao interior do Amazonas, principalmente para as cidades da calha do rio Madeira. Aos 28 anos, casou-se com Lílian Vieira Cidade, mulher com quem teve 3 filhos: Ana Beatriz, Bianca e Roberto Neto.

Em 2016, Roberto Cidade iniciou sua vida pública, candidatando-se ao cargo de vereador de Manaus pelo Partido Trabalhista Nacional – PTN, pleito no qual obteve 6.285 votos, sendo o 25º colocado em quantidade de votos e primeiro suplente da coligação que fez quatro vereadores. No final de 2018, Roberto Cidade assumiu como vereador para um mandato de 45 dias.

Nas eleições estaduais de 2018, Cidade foi candidato a deputado estadual pelo Partido Verde – PV, alcançando a marca de 33.239 votos, a segunda maior votação do pleito. Foi diplomado e assumiu a cadeira na Assembleia Legislativa em fevereiro de 2019, na 19ª Legislatura.

No primeiro biênio, na Aleam, Roberto Cidade assumiu o posto de 3º Vice-presidente da Casa e a presidência da Comissão de Transporte, Trânsito e Mobilidade. No segundo biênio do mandato, foi eleito presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas, aos 34 anos, sendo o mais jovem da história e o primeiro presidente a assumir o comando da Casa no primeiro mandato.

Em 2021, assumiu a presidência estadual do PV no Amazonas e em 2022, aproveitou a janela partidária e migrou para o União Brasil.

 

Atuação parlamentar

Até o primeiro semestre deste ano, Roberto Cidade apresentou 259 Projetos de Lei (PLs), teve 107 leis sancionadas, fez o repasse de R$ 28 milhões por meio de emendas parlamentares, entre 2020 e 2022, para serem aplicadas nas áreas de saúde, educação, infraestrutura e fomento à agricultura familiar.

Na presidência da Assembleia, Cidade comandou as votações que destinaram R$ 160 milhões do Fundo de Fomento ao Turismo, Infraestrutura, Serviços e Interiorização do Desenvolvimento do Amazonas (FTI) para os municípios combaterem a Covid; a aprovação da nova Lei do Gás; a aprovação dos auxílios emergenciais para profissionais da cultura, turismo e esporte; a aprovação de estado de calamidade pública para vários municípios em razão da cheia histórica dos rios e da pandemia da Covid-19.

E ainda a aprovação do programa Auxílio Estadual permanente; a regulamentação do transporte hidroviário no Estado; a alteração das regras para ingresso na Polícia Militar do Amazonas; a aprovação da CNH Social; a implantação da CPI da Energia; a aprovação do Plano de Cargos e Salários para diversas secretarias e órgãos estaduais, entre outros.

Da sua gestão à frente da Aleam, destacam-se, entre outras coisas, o reajuste de 38% para os servidores efetivos da Casa, o maior dos últimos tempos, e a realização de duas edições do Fórum Estadual das Casas Legislativas do Amazonas (Feclam), para a capacitação de vereadores e servidores das câmaras municipais do interior.